Close

27 de abril de 2021

Venda de seminovos está em alta

venda de seminovos está em alta

O consumo de automóveis também foi afetado pela pandemia do Covid-19. Os brasileiros precisaram procurar modelos seminovos, em detrimento dos modelos 0km. Isso devido a falta de peças, insumos e aumento dos valores, essa foi a solução encontrada pelos brasileiros.

De acordo com o UOL, as vendas de seminovos significaram 83% do mercado em 2020, em relação aos 80% de 2019. Isso com muitos compradores adotando a prática de trocarem um veículo mais caro por outro um pouco mais barato, para conseguirem a diferença em dinheiro, a chamada “troca com troco”.

Por que aumentou a venda de seminovos?

Além do aspecto financeiro, as dificuldades que a pandemia trouxe para a produção também fizeram o mercado se direcionar para os seminovos.

Fabricas paralisadas, ausência de insumos como aço e de peças, fizeram com que a capacidade de produção diminuísse

Enquanto as concessionárias estiveram fechadas, isso não foi tão sentido. Quando elas abriram, a demanda do mercado acabou direcionada aos seminovos e usados.

Os números de produção final chegaram a ser superiores aos de 2019, de acordo com a Quatro Rodas. Ainda assim, essa produção maior não conseguiu atender ao mercado. No final de 2020, os pátios das empresas não conseguiriam atender a demanda por mais tempo.

A falta de veículos fez com que os preços dos 0km subissem. A contração da economia no período, somada com esse aumento, tornou os seminovos mais atraentes para o público em geral. Mesmo o público com capacidade de compra também precisou migrar, por não encontrar seu objeto de desejo em um novo.

Mercado elitizado

A venda de veículos populares foi a mais afetada por esse período de pandemia

Segundo o UOL,o mercado de veículos até R$ 50 mil representou apenas 10,5%, em comparação com 23,2% (2019) e 26,9% (2019).

Veículos intermediários, entre R$ 50 e 90 mil, representam 54,6% do mercado. Aconteceu um aumento claro, porque em 2018 essa faixa ocupava 46% das compras de veículos 0km.

Até mesmo os veículos mais caros, na faixa entre R$ 90 e 130 mil, apresentaram ganho. Esses agora perfazem 18,5% do mercado de compra de veículos novos. Isso mostra uma clara tendência, em se tratando do mercado automotivo.

Veja mais

Por que usar um CRM em seu negócio?

Vendas: conheça quatro dicas para fechar negócios